quinta-feira, 16 de junho de 2011

PAD recebe Visita de tutora do IDEAR

O Projeto Ação Digital recebeu nesta segunda-feira, 13/06/11, a visita da Tutora Sâmia da Rede de Formação do Programa Telecentros.BR do Pólo Ceará.
O trabalho que Sâmia desenvolve junto ao Instituto Idear, visa acompanhar o processo de Formação dos Bolsistas que integram o Programa Telecentros.BR, no que se refere ao curso EAD e da Formação em Rede -Moodle.
Sâmia articulou-se com os monitores Antoniel Jadson, Gerlane Mendes e Andréa Girão, no sentido de viabilizar visitas aos seus respectivos telecentros, nas comunidades de Jardim de São José, Planalto e Pitombeira II e ao PAD.
Na oportunidade, a tutora ficou conhecendo as ações que são desenvolvidas pelo Coordenador Comunitário Franco Bezerra e pela Coordenadora Pedagógica Ozenir Ferreira e de toda a equipe nos telecentros comunitários de Russas.
Além da visita, Sâmia fez um vídeo com cada um dos três monitores, para posteriormente, apresentar no I Encontro de Monitores Regionais que acontecerá em meados de agosto deste ano.

Segundo a tutora, essa visita presencial irá ser um diferencial quando se iniciar a fase de elaboração dos projetos comunitários que os Bolsistas irão realizar e aplicar nas comunidades em que eles estãos inseridos.Também foi visto como esses bolsistas estão fazendo uso das Redes Socias, quais suas maiores dificuldades e foi discutido algumas sugestões de aprimoramento dessa ferramenta, que é o ponto principal desse curso, oferecido aos monitores telecentristas.
"A visita da Tutora serviu para fortalecer as ações que nossa Iniciativa vem desenvolvendo, e confirmar que estamos em consonância com todos os objetivos, primordialmente, no que se refere a competência e responsabilidade", ressalta João Paulo de Oliveira, coordenador do Projeto.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Telebrás está trabalhando em três diferentes projetos para o PNBL

14/06/2011
Do Tele.Síntese
O presidente da Telebrás, Caio Bonilha, está trabalhando em três dimensões para o Plano Nacional de Banda Larga neste ano: um detalha a implementação de ações dentro do orçamento atual da Telebrás, de R$ 350 milhões; um segundo define ações para um orçamento de R$ 600 milhões e o terceiro, para um orçamento de R$ 800 milhões. Os estudos estão sendo feitos a pedido do ministro Paulo Bernardo, das Comunicações. “São projetos de engenharia com três dimensões, conforme os recursos disponíveis”, disse hoje o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Cezar Alvarez, na abertura do 9o. Wireless Mundi, que está sendo realizado pela Momento Editorial, em São Paulo.
Alvarez traçou um panorama do PNBL e relatou as ações previstas para este ano. Informou que a meta definida pela presidente Dilma Rousseff, anteriormente, era de um orçamento anual de R$ 1 bilhão para Telebrás – recursos que, para este ano, não devem se viabilizar devido ao contingenciamento orçamentário.
De acordo com Alvarez, se forem liberados mais recursos para a estatal este ano, a cobertura poderá ser ampliada, assim como a rede de fibra óptica. “Em lugares onde está previsto WiMAX, podemos colocar fibra”, disse, lembrando que o trecho inicial do backbone não contemplava os três estados do Sul. “O acordo com a CEEE (Companhia de Energia Elétrica Estadual) do Rio Grande do Sul vai, por exemplo, estender o PNBL para os três estados do Sul”, citou. Alvarez lembrou também que os estados do Norte, que inicialmente não estavam contemplados na primeira fase do PNBL (a previsão inicial era 2014) devem ser igualmente incluídos. “O ministério está conversando, inclusive com empresas privadas como Oi e Embratel e buscando soluções, com saídas pela Venezuela e Guiana Francesa, para atender os estados do Norte”, afirmou.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Quais são os seus e os meus direitos em um Telecentro Comunitário?


O que é um Telecentro?

Telecentro é um espaço físico que oferece cursos ou acesso livre à internet , sem cobrar nenhuma taxa pelo uso para o desenvolvimento sócio – digital dos usuários .

Qual a função do Monitor(a)?

O monitor do telecentro é o responsável por gerenciar e administrar todas as atividades desenvolvidas este espaço. Além de ter o papel de trazer as pessoas da comunidade para dentro do telecentro com o intuito de melhorar a vida dessas pessoas, inserindo-as no mundo digital e social.










Atividades dos Telecentros.

Entre as diversas atividades que podem ser desenvolvidas no âmbito da inclusão digital pela comunidade local, no Telecentro, destacamos as seguintes:

  • Uso livre dos equipamentos;
  • Acesso à internet;
  • Cursos de informática básica;
  • Curso de navegação na Internet;
  • Uso preferencial de softwares de plataforma aberta e não proprietária, conforme as diretrizes do Governo Federal;
  • Realização de oficinas de capacitação e oficinas diversas que possam utilizar as TICs disponíveis no Telecentro;
  • Produção e compartilhamento de conhecimento coletivo (conteúdos produzidos a partir das capacitações);
  • Realização de atividades sócio culturais para mobilização social e/ou divulgação do conhecimento;
  • Oficinas de alfabetização digital.


São Direitos e Deveres dos Cidadãos que frequentam
os Telecentros


1. Acesso gratuito e sem discriminação de qualquer natureza ao telecentro.

2. Identificar-se na chegada ao telecentro apresentando seu documento de

identificação e fornecendo informações para preenchimento do cadastro de

usuário.

3. Usar adequadamente os equipamentos e instalações dos Telecentros, zelando

pela sua conservação.

4. Respeitar os monitores e os outros usuários do telecentro.

5. Antes de usar o computador falar com o monitor e aguardar a verificação do

agendamento e a liberação do equipamento que irá utilizar.

6. Para desligar o computador ou qualquer outro dispositivo peça autorização do

monitor.

7. Mesmo com o desenvolvimento de atividades de cunho educacional ou

cultural, deve-se respeitar o máximo de uma hora diária para o acesso livre e

gratuito.

8. Impressão de currículos, contas de consumo (água, luz, telefone, etc) e

serviços de uso público (certidões, etc). A liberação de outros tipos de impressão

ficará sujeita à autorização da instituição mantenedora.

9. Respeitar as normas de utilização do telecentro, não podendo ingressar em

sítios (sites) eletrônicos que contenham conteúdo pornográfico, pedofilia,

racismo, violência ou que sejam contrários à moral e aos bons costumes.

10. É Proibido entrar no telecentro sem camisa, com trajes de banho, com

animais, bicicletas, skates, patins.

11. Zelar pelos equipamentos, mobiliários e instalações de propriedade do

Estado.

12. Não fumar, não consumir bebidas e/ou alimentos e nem usar aparelhos de

som, exceto com fone de ouvido, nas dependências do telecentro.

domingo, 12 de junho de 2011

Grupo que defende software livre lança campanha contra o Windows 7

Free Software Foundation lança o site “Windows7Sins.org” e acusa a Microsoft de invadir a privacidade e tirar direitos dos usuários.

A Free Software Foundation (FSF), entidade que defende o uso de softwares de código aberto, lançou uma campanha contra o Windows 7, o próximo sistema operacional da Microsoft. No site Windows7Sins.org, a entidade diz que a Microsoft executa uma “computação traiçoeira” e sorrateiramente tira os direitos de seus usuários.

Entre os “pecados” cometidos pelo Windows 7 estão o fato de o sistema amarrar os usuários a formatos da Microsoft, a fraca segurança dos produtos, reforçar o uso de sistemas de proteção de direitos autorais, como o DRM, e a invasão de privacidade.

“Já faz algum tempo que o Windows se tornou uma plataforma para gerenciar direitos autorais, restringindo as cópias que os usuários podem fazer”, disse o diretor executivo da FSF. Segundo ele, se a tecnologia da Microsoft fosse implementada do jeito que a companhia gostaria, ela teria “realmente controle completo e malicioso dos computadores das pessoas”.

Para protestar contra o Windows 7, a entidade vai fazer uma passeata e, ao final do encontro, exibir uma instalação que representa o sistema operacional da Microsoft sendo jogado no lixo. O grupo também vai enviar uma carta para os principais executivos das empresas que estão no ranking “Fortune 500”. Os responsáveis pelo protesto argumentam que as empresas se beneficiariam técnica e eticamente a longo prazo trocando programas da Microsoft por alternativas de código aberto.

Software 100% livre de erros!

Software 100% livre de erros.
20/10/2009

É provável que estejamos frente a mais uma inovação revolucionária na área de software. 

Pesquisadores australianos relataram que, pela primeira vez, conseguiram provar com rigor matemático que o núcleo principal de um sistema operacional (kernel) está 100% livre de erros de programação (os famosos bugs).

Isto quer dizer que a parte principal do SO (sistema operacional) será imune a falhas, travamentos e nem a ataques que explorem falhas de segurança, (backdoors) que simplesmente não existem.

O avanço deverá ter implicações diretas no funcionamento e na segurança de computadores que controlam equipamentos que devem apresentar altíssima confiabilidade, como aparelhagens médicas robotizadas, sistemas aeroespaciais e servidores de informática . 

"Acredito que não é exagero afirmar que nosso sistema abre um mundo completamente novo no que diz respeito à construção de novos sistemas altamente confiáveis e seguros", diz o Dr. Gernot Heiser, que coordenou a equipe que desenvolveu a nova técnica nos laboratórios da Universidade Nova Gales do Sul, na Austrália.

Não se trata apenas de uma verificação intensiva do código contra erros específicos. O sistema de verificação garante que o kernel atende inteiramente a toda a sua especificação, não se desviando dela em todos os aspectos, incluindo a funcionalidade e a segurança Software livre de erros.

Uma regra no mundo do software - não-científica, mas largamente citada - é que existem 10 bugs para cada 1000 linhas de código de um programa.

Programas mais maduros e mantidos por grandes equipes certamente têm menos, mas nenhum engenheiro ou programador em bom juízo se arriscaria a dizer que seu sistema é 100% livre de erros.

Isto mostra o significado do feito alcançado pelos pesquisadores australianos, comprovando matematicamente a correção de um kernel desenvolvido em linguagem C por uma equipe de 6 pessoas ao longo de 6 anos.

Esta é a primeira vez que se demonstra de forma conclusiva que é possível construir programas de computador totalmente livres de erros. A correção do programa também significa que ele está imune a todos os tipos mais comuns de ataques, como os chamados buffer overflows, um forma de ataque na qual os crackers tomam controle dos programas injetando pequenas porções de código malicioso.

O usuário de computadores tradicionais deverá esperar um pouco antes de poder usufruir do acréscimo de segurança e confiabilidade oferecido por um sistema operacional livre de erros. 

O kernel 100% correto pertence a um sistema operacional do tipo embarcado (embedded system) que roda em computadores dedicados a tarefas específicas - seu nome é Secure Embedded L4 (seL4).

A nova técnica de verificação, contudo, poderá ser utilizada no desenvolvimento de qualquer outro programa, seja um sistema operacional ou outro aplicativo qualquer

Vírus migrarão para redes sociais, iPhone e iPads

Redes sociais e celulares serão foco de ameaças em 2011, diz McAfee

A fabricante de softwares de segurança McAfee afirmou que redes sociais, produtos da Apple e encurtadores de URL serão os principais alvos de vírus (malwares) em 2011, segundo um estudo divulgado pela empresa na terça-feira (28).

O crescimento de redes sociais e dispositivos móveis criam um novo ambiente para a proliferação de ameaças. "Essas plataformas e serviços ficaram muito populares em um curto período e já é possível notar um aumento nos ataques, na perda de dados e na vulnerabilidade".

No caso da Apple, mesmo com a segurança da plataforma Mac OS, a popularidade de iPhones e iPads, especialmente entre o público corporativo, abre margem para a atuação de cavalos de troia e redes de computadores zumbis (botnets).

Redes sociais como o Twitter e o Facebook se tornariam alvos por conta do desenvolvimento de encurtadores de URL, ideais para postagens em espaços limitados para digitação. Apesar de útil, o serviço também permite "mascarar" endereços e redirecionar usuários para páginas com conteúdo malicioso. Por minuto, são criadas 3 mil mini-URLs na internet.

A lista da empresa também destaca a atuação de cackers, e-mails com conteúdo nocivo a partir de remetentes conhecidos (friendly fire - fogo amigo) e os serviços de localização como o Google Latitude ou o Facebook Places como possíveis fontes para ameaças a usuários no ano que vem.

Bombeiros do RS usam Gabinete Digital para postar suas reivindicações

Enquanto o governo do Rio de Janeiro chegou a um impasse nas negociações com bombeiros em greve, no Rio Grande do Sul o Gabinete Digital do governador Tarso Genro se tornou um canal para receber demandas dos bombeiros daquele estado. Uma das ferramentas do gabinete, lançado no dia 24 de maio, é o "Governador Responde", onde os internautas postam perguntas a serem respondidas pessoalmente pelo governador – e votam nas que desejam ver respondidas. Desde o lançamento do gabinete, foram postadas 204 perguntas. Entre 4.345 votos, até ontem, a mais votada, com 19,33% dos votos, refere-se à desvinculação do Corpo de Bombeiros daquele estado da Brigada Militar. O governador responderá somente uma pergunta por mês, por video. Deveriam, ele e as secretarias responsáveis, responder a todas.
“A tendência brasileira é a desvinculação dos bombeiros das polícias militares. Apenas o RS e SP continuam vinculados à PM, já que PR e BA separam em 2011 e 2012 respectivamente. Qual a posição do Governo do Estado com relação a separação dos Bombeiros da Brigada Militar, criando assim o Corpo de Bombeiros Militar?” é a pergunta que recebeu mais votos. Mas outras referentes a salários dos bombeiros e dos brigadianos do estado foram bem votadas. Uma pergunta que trata da valorização profissional para policiais e bombeiros militares recebeu 260 votos – foi a quinta mais votada. E outra, “até quando os brigadianos receberão o pior salário do país?” foi a quinta mais votada, com 134 votos.
Criada para dar resposta a anseios da população, ao mesmo tempo em que é uma ferramenta para o próprio governo mapear esses anseios, a "Governador Responde” acabou sendo, nessas primeiras semanas, um canal para diversos servidores públicos – bombeiros, policiais, técnicos-científicos, professores – expressarem sua insatisfação salarial e com suas carreiras.
A questão da segurança pública foi a que mais recebeu perguntas. Foram 35 perguntas. O segundo tema mais perguntado, entre os 18 estabelecidos pelo gabinete, foi o da educação, com 33 perguntas. E o terceiro que mais suscitou perguntas, 18 perguntas, foram as estradas do Rio Grande do Sul.
Tecnologia da informação e inclusão digital
O tema da tecnologia da informação recebeu somente 12 perguntas, com um total de 29 votos. A mais votada, entre elas, com oito votos, foi sobre software livre:
“Governador,apesar de ser uma tema mais técnico o governo Olivio Dutra teve um claro posicionamento e algumas ações importantes quanto à adoção de Software Livre em sua gestão, porém após seu governo a maioria das ações perdeu força. Sabemos que além dos imensos custos de licenciamento de sistemas gastos por todos os órgãos públicos no Brasil, a tecnologia vem nos levando para um ciclo de dependência técnica e econômica das grandes multinacionais de TI, ciclo que só poderá ser quebrado com ações de médio e longo prazo governamentais,para que o RS passe de consumidor a produtor de inovações nesta área, passando por capacitação, mudanças no ensino, por incentivos ficais e diversas outras ações que teriam um importante retorno econômico para o estado, pergunto qual a política estabelecida pelo sr. a respeito do tema?".
Há também perguntas sobre a melhora no acesso à web no estado; o empreendedorismo via internet; orçamento aberto; redes sociais nas instituições de governo; papel da tecnologia da informação na rede escolar. O tema também apareceu nas perguntas sobre educação:
“Comemorando este espaço, aproveito para questionar uma realidade cruel, muitas escolas possuem laboratórios de informática, mas a inclusão digital não é uma realidade, muitos estão excluídos pela falta de estrutura física ou humana, pois o número de profissionais aptos a informática é muito menor que a demanda, e os salário na área são pouco atrativos, como será resolvido este problema?".
Veja as perguntas aqui. As ferramentas usadas pelo Gabinete Digital são livres e podem ser adotadas por qualquer governo ou prefeitura que assim o desejar.

MEC gasta 140% mais com ajuda estudantil

Com o objetivo de garantir o funcionamento das ações afirmativas das universidades federais brasileiras, o gasto do Ministério da Educação (MEC) com o Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) aumentou 140% entre 2008, data de sua criação, e 2010. 

No ano passado, foram aplicados mais de R$ 300 milhões em moradia estudantil, auxílio para alimentação e transporte, atenção à saúde, inclusão digital, cultura, esporte, auxílio-creche, apoio pedagógico e na facilitação do acesso a jovens universitários com deficiência. 

O titular da Secretaria de Ensino Superior do MEC, Luiz Cláudio Costa, disse ao Valor que, para este ano, o ministério vai repassar R$ 395 milhões às universidades federais para ampliar o acesso de jovens oriundos da rede pública de educação básica ou com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. O valor representa um crescimento nominal de 30% sobre os gastos do Pnaes do ano passado. 

As instituições federais baseiam suas ações em reservas de vagas. Os critérios são os mais variados: gênero, raça, origem do estudante no ensino básico, classe social, região. Segundo Costa, o MEC já mapeou mais de 40 critérios diferentes de cotas de acesso ao ensino superior federal. "Cada instituição tem sua autonomia, o ministério tem que agir como indutor de políticas para contribuir com a democratização do acesso ao ensino superior, favorecendo a inclusão social", afirma Costa. 

O assunto é polêmico entre especialistas e várias universidades já foram processadas. A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que reserva 20% das vagas para alunos de escolas públicas e 10% para negros, foi obrigada pela Justiça a reduzir pela metade as cotas no curso de engenharia mecânica. Na maioria dos casos, as ações judiciais são promovidas por candidatos não beneficiados por cotas e o Ministério Público. 

Para a pesquisadora do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (Nepp) da Unicamp Cibele Yahn, reservas de vagas geram privilégios e podem beneficiar pessoas com baixa qualificação. "O desafio é ampliar o acesso ao ensino superior e promover inclusão, mas com mérito. Dados do Enem [Exame Nacional do Ensino Médio] apontam que 50% dos candidatos não atingem os 400 pontos mínimos para participar do ProUni. Como esse jovem vai se comportar numa universidade pública?", diz ela. 

Gustavo Balduíno, da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (Andifes), defende melhor organização do modelo de cotas. "Apesar de cada universidade ter sua autonomia, é preciso trabalhar melhor os critérios. Não sabemos qual o percentual de universitários de escolas públicas no ensino superior hoje. Não existe um controle." 

Luiz Cláudio Costa, do MEC, diz que é papel da universidade discutir as condições da educação básica, as desigualdades socioeconômicas do país e a exclusão gerada pelo atual processo seletivo das universidades (vestibular). Costa lembra ainda que a maioria dos países desenvolvidos adotam ações afirmativas e que elas precisam ser "amparadas por ações que garantam a permanência do aluno até o fim do curso e a qualidade dos cursos, como o Pnaes". (LM)

ONU declara acesso à Internet como direito humano

Do Portal Aprendiz
10/06/2011

A Organização das Nações Unidas (ONU) publicou, na última semana, um novo relatório sobre promoção e proteção do direito à liberdade de opinião e expressão. No documento, a instituição ressalta que desconectar as pessoas da Internet é um crime e uma violação dos direitos humanos.

Impedir o acesso à informação pela web infringe, segundo a ONU, o Artigo 19, parágrafo 3, do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, de 1966. De acordo com o Artigo, todo cidadão possui direito à liberdade de expressão e de acesso à informação por qualquer tipo de veículo.

O parágrafo 3 até considera a hipótese de aqueles que tiverem transgredido algum tipo de lei, envolvendo meios de comunicação, possam sofrer restrições específicas. No entanto, não totais e apenas se as transgressões colocarem em risco os direitos e reputações de outras pessoas ou a segurança nacional.

A produção do relatório, feita pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU e o site Mashable, foi motivada por novas leis aprovadas na França e na Inglaterra que excluem da Internet pessoas consideradas como infratoras de direitos autorais.

O documento também explica que outros países já bloqueiam conteúdos específicos na rede para seus cidadãos. Em alguns casos, os denominados infratores foram excluídos totalmente do acesso à Internet. Mas, para a ONU, não importa qual o crime cometido – violação de direitos autorais ou intelectuais –, todo ser humano ainda deve ter o direito de continuar com acesso à informação e à Internet.

Por meio do relatório, a ONU pede aos países que revejam suas leis contra pessoas que tiverem cometidos violações de direitos autorais ou intelectuais e as punições adotadas, para que elas não contrariem as diretrizes divulgadas no documento da organização.

Estado e Internet

Uma empresa de monitoramento da Internet identificou, na última semana, que dois terços do acesso à rede na Síria está bloqueado, segundo o site da revista Wired.

O relatório da ONU destaca que nenhum Estado pode interromper o acesso à Internet, nem mesmo em situações de crises políticas, sejam internas ou externas. A web tem sido utilizada para a livre expressão da sociedade a favor ou contra determinados assuntos.

Um fato de grande manifestação popular via web que ganhou repercussão mundial ocorreu em 2009, durante as eleições no Irã, quando o presidente Mahmud Ahmadinejad foi considerado reeleito. No período, os meios de notícias foram proibidos de trabalhar no país. Então, as denúncias de repressão aos eleitores favoráveis ao opositor Mir Hussein Mousavi e de fraude nas eleições passaram a surgir na Internet.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Curso Básico para Comunidade

Estão abertas a inscrições para o Curso de Informática Básica no Telecentro do Projeto Ação Digital em Russas - CE, as inscrições irão até este sábado de 11 de junho. Os interessados em participar devem trazer seus documentos (originais e cópias), o curso terá duração de 44 horas aulas de terça à quinta - feira pela manhã e tarde, vagas limitadas.
Mas informações pelo fone 088 3411- 2243, ou 088 9256-4060. Venha e participe você também.

Impactos do PNBL nas cidades digitais, em discussão na próxima terça, dia 14.

09/06/2011
Do Tele.Síntese

A implantação do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) e de cidades digitais no país serão tema de discussões no 9.º Wireless Mundi, encontro voltado principalmente para gestores públicos que a Momento Editorial vai promover na próxima terça-feira, 14/06, em São Paulo. Cezar Alvarez, secretário-executivo do Ministério das Comunicações, fará a abertura do evento, marcada para as 9 horas, com a palestra Plano Nacional de Banda Larga - Ações para 2011.
Às 9h40, terá início o primeiro painel do encontro, que abordará o tema “O uso do celular para massificar os serviços bancários e de crédito”.  Participarão do debate o senador Walter Pinheiro, que apresentará a visão do Congresso Nacional sobre o assunto; Anderson Brandão, do Ministério do Desenvolvimento Social; Luiz José de Souza Santos, da Unidade de Gestão de Canais do Banco do Brasil, e Massayuki Osmar Fujimoto, presidente da Paggo, joint venture da Oi com a Cielo.
Para o período da tarde (14h30), está programada a palestra de Elvio Lima Gaspar, diretor de Crédito e Inclusão Social do BNDES, que falará sobre Linhas de financiamento do BNDES para cidades digitais.

Às 15 horas, o segundo painel discutirá “A cooperação entre Telebrás, RNP e as redes estaduais na implantação do PNBL e de cidades digitais”.
O debate contará com a participação de Cristiane Cardoso, responsável na Telebrás pela negociação de compartilhamento de redes com estados e municípios; José Luiz Ribeiro Filho, diretor de Serviços e Soluções da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP)/Ministério da Ciência e Tecnologia, e Fernando Carvalho,  presidente da Etice e representante da Abep (Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação) nas negociações com a Telebrás.
Prêmios às melhores Cidades Digitais

O 9ö Wireless Mundi será encerrado com a solenidade de lançamento do Índice Brasil de Cidades Digitais 2011 - durante a qual serão premiados os municípios colocados nas primeiras posições do ranking

terça-feira, 7 de junho de 2011

Pad faz doações de cestas básicas


O curso de informática básica oferecido às donas de casas e mulheres desempregadas teve a duração de duas semanas, ministrado pelos facilitadores Anderson Freitas e Adriano Ferreira perfazendo uma carga horária de 40 h/a. Todas as participantes receberão certificados do curso. Além do certificado, as donas de casa da comunidade "Sítio Garças", receberam também cestas básicas arrecadadas durante a realização da II Semana de Inclusão Digital-SEMID, promovida pelo PAD em dezembro do ano passado.

O curso teve uma participação bastante intensa das donas de casa que se empenharam durante as atividades e marca o início das atividades que serão oferecidas pelos bolsistas do Programa Telecentros.BR em Russas-CE.

A líder comunitária do Sítio Garças, Dona Maria das Graças Barreto, foi uma grande parceira divulgando e adquirindo inscrições. Segundo ela, o curso motivou as mulheres e elas já estãos pensando até em dar continuidade em novos cursos que o PAD oferece.

“O apoio de D. Graça foi muito importante nessa caminhada de Inclusão Digital e Social das participantes, e a satisfação de fazer um trabalho bem feito e ver a alegria das alunas ao término do curso é muito grande”, destaca o facilitador Anderson Freitas, bolsista do Programa Telecentros.BR.

Outro ponto positivo desta iniciativa foi de que muitas mulheres procuraram a secretaria do PAD para se inscreverem nos nossos cursos independentemente de receberem cestas básicas.

Nossas ações estam voltadas para atender bem as pessoas e promovê-las tanto nos aspectos pessoais e profissionais, pois como sabemos, quando uma pessoa participa de um curso de qualidade como esse, desenvolve-se a autoestima, as relacões intrapessoais e interpessoais, diz a coordenadora pedagógica do projeto, Ozenir Ferreira.

Alunos ministram oficina em Brasília-DF


Alunos do PAD ministram, nesta quinta, 12/05/2011, a oficina Jogos Livres para Linux no Congresso Internacional de Software Livre – CONSEGI que acontece em Brasília-DF. A atividade será realizada no período de 14h às 17h e é direcionada aos alunos do Ensino Médio das Escolas Distritais de Sobradinho-DF que estão participando do evento.

Mais uma vez o Projeto Ação Digital – PAD inova ao proporcionar, aos jovens do município de Russas, grandes oportunidades de crescimento profissional com essa que os alunos estão vivenciando em Brasília.

O coordenador geral do PAD, João Paulo, acompanha os alunos durante todo o evento.

Bolsistas do Telecentros.BR são capacitados


O Projeto Ação Digital, realizou oficina de meta reciclagem para monitores do Programa Telecentros.BR.

As aulas teóricas servirão de embasamento para a próxima oficina de Robótica, na qual esses bolsistas também farão parte. A oficina se compõe de aulas teóricas e práticas. No final, cada participante produziu um vaso a partir de peças de computadores usados, além de peças de bijouterias. Além disso, foi realizada prova escrita para avaliar os resultados e o desempenho de cada um deles.

O conhecimento adquirido durante a oficina, será aplicado para melhorar a vida das comunidades, por que as pessoas poderão criar peças e vendê-las, gerando renda e também ainda estarão contribuindo com a questão ambiental, ao fazerem uso da reciclagem do lixo tecnológico.

Toda atividade que é realizada pelos monitores dos Telecentros Comunitários, é monitorada por toda a equipe do PAD. Em breve, todos eles irão participar do II encontro presencial, com todas as iniciativas, no Instituto Idear, em Maracanaú. Na oportunidade os nossos monitores terão como meta, expor os resultados de suas experiências nesses primeiros meses de atividades. Além de interagir com outros monitores, eles voltarão com mais ideias para aplicar em seus telecentros.

Alunos participam do CONSEGI


Os alunos Anderson, Adriano, Ribamar, Micael, Júlio César e Antoniel, desambarcam hoje, 10/05/11, em Brasília, para participarem do Congresso Internacional de Software Livre que começa amanhã.

Eles fazem parte do grupo da caravana do Estado Ceará. Ao todo são 15 grupos: 4 do Distrito Federal e 11 de outros estados (Minas Gerais, Ceará, Goiás, Marannhão e Tocantins).

Dos 653 alunos que deixaram suas casas rumo ao Consegi, 430 ficarão acampados no Jardim Botanico de Brasília.

A estrutura do acampamento conta com água potável, serviços médicos e banheiros e é totalmente montada pela organização do evento. Isso por que o SERPO acredita que os jovens são os principais atores no processo de promoção e difusão do softawre livre nas comunidades.

O evento contará com a presença do Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo e da Ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

Telecentros desenvolvem atividades comunitárias


O Projeto Ação Digital de Russas é responsável pelo gerenciamento de todos os telecentros comunitários que aderiram ao Programa Nacional de Apoio à Inclusão Digital nas Comunidades Telecentros.BR.

As atividades foram iniciadas em janeiro, quando na ocasião, os monitores da 1ª Etapa: Anderson Freitas, Adriano Martins, Gerlane Mendes, Sandra Lima, David Oliveira, Deusivânia Ribeiro, Edson Amorim, Glícia Silva, André Mendes, Erlaine Araújo, Fábio de Sousa, Antoniel Moura e Andréa Girão, realizaram o processo de divulgação de cursos do PAD, e de cursos para as comunidades onde esses telecentros atuariam.

Eles fizeram esse trabalho expondo cartazes em pontos estratégicos no entorno de seus respectivos telecentros, como também visitaram as casas de cada morador local, a fim de conhecer os anseios e a realidade das comunidades.

O PAD realizou encontros aos sábados, com todos eles, a fim de capacitá-los a conhecerem bem as propostas do Programa e saberem atuar com desenvoltura nas suas atividades. Receberam capacitação para saberem elaborar plano de aula e se aprofundarem no estudo de conteúdos de informática (Calc, Writer. Impress), Sistema Operacional Linux, etc.

Em seguida os monitores deram aulas práticas no telecentro do PAD e foram acompanhados pela coordenadora pedagógica da iniciativa.

Em Fevereiro, teve início as atividades em cada telecentro (Sede e Zona Rural). Cada monitor soube adequar seu plano de curso à realidade local, como também se ajustar as condições de infra-estrutura disponível naquele momento. ´A medida que iam aparecendo as dificuldades, logo todos se reuniam e buscavam uma solução conjunta e mais viável, por se tratar de algo novo para todos.

Segue abaixo a relação dos cursos que tiveram maior aceitação dos nossos públicos:

Elaboração de Trabalhos Escolares; Jogos Educacionais (como reforço escolar e também desafios linguísticos extraídos do programa Luz das Letras); Informática Básica; Redes Sociais; Pesquisas em Internet: Palestras Temáticas e Conteúdo interdisciplinar; Curso de 40h/a para as turmas do EJA(Educação de Jovens e Adultos) , nas escolas Raimundo de Deus, Ana Xavier Lopes, Juarez Santiago Lima, Pe. Marcondes Cavalcante e escola São Gerardo) Monitores que atuam: Gerlane, Sandra, Andréa, André e Glícia; Oficina de Inclusão Digital; Capacitação GNU/LINUX, para professores em Ramal de Flores e Tecnicas de Digitação (klavaro), etc.

A monitora Erlaine ressalta que todos esses cursos irão proporcionar a inclusão digital nas comunidades, através do acesso às novas tecnologias que os telecentros oferecem.

O monitor Antoniel gostou da ideia que o coordenador geral João Paulo de Oliveira propôs de que cada monitor criasse um Blog para postar as notícias, para assim formar um intercâmbio entre eles e até já fez o seu próprio Blog. Em breve estaremos concluindo tudo e divulgaremos maiores informações. O desempenho dos nossos monitores estão superando nossas expectativas. Ressalta a coordenação do Projeto Ação Digital.

Alunos participarão de Congresso Internacional


Na próxima semana os alunos Adriano, Ribamar, Anderson, Júlio César, Antoniel e Fábio, estarão participando do Congresso Internacional de Software Livre em Brasília-DF.

O evento acontecerá no período de 11 a 13 de Maio na ESAF e reunirá pessoas de todo o mundo para discutir inclusão digital e disponibilização de dados abertos.

A participação dos alunos no evento é resultado da articulação do Projeto Ação Digital com o SERPRO e outras entidades que promovem inclusão digital no país. “Durante o evento, esses alunos poderão conhecer melhor as premissas do software livre e trazer novas idéias para o município de Russas”, ressalta a profa. Ozenir, coordenadora pedagógica do PAD.

Além dos alunos, participará do evento, o coordenador geral, João Paulo, que apresentará os resultados obtidos pelo Projeto ao longo dos dois anos de implantação no município. “Para nós, é sempre uma satisfação possibilitar a participação dos nossos alunos em eventos como esse, onde terão oportunidade de ver o mundo por diferentes ângulos e proporções.”, acrescenta João Paulo.

Os alunos viajarão neste domingo, 08/05/2011, às 17h, na caravana enviada pelo Governo do Estado do Ceará, juntamente com estudantes da UFC, UECE, IFCE, FIC e FATENE.

2ª Fase da Rede de Formação de bolsistas do Programa Telecentros.BR


A partir do dia 4 de maio, aproximadamente 470 monitor@s-bolsistas de todas as regiões do Brasil terão acesso à segunda fase da formação do Programa Telecentros.BR, que consiste em um leque de possibilidades e caminhos para a produção de projetos comunitários.

A Rede Nacional de Formação para Inclusão Digital inovou a navegação do curso, disponibilizando conteúdos de comunicação comunitária, comunidade, cultura digital, inclusão digital, redes e telecentros, todos interligados a uma sala central.

Depois de passar pela Ambientação e pelo Voo Rasante, os monitor@s vão dar início à realização de projetos que beneficiem sua comunidade. O projeto comunitário consiste numa atividade que 1) envolva a comunidade e o telecentro, 2) não seja uma programação pré-existente do telecentro, 3) seja gratuita e 4) tenha um registro público online.

Ao todo, mais de 900 jovens estão matriculados no Moodle, a plataforma de ensino à distância utilizada pela Rede.

PAD faz doação de leites para entidade filantrópica.


Na ocasião, os coordenadores João Paulo de Oliveira, Anderson Freitas e Jezmael Basílio, fizeram uma doação de 100 pacotes de leites para a referida instituição. Essa doação ocorreu devido a realização do Flisol (Festival Latino Americano de Instalação de Software Livre), que arrecadou leites durante as inscrições. O Flisol aconteceu no último dia 09/04/11, na escola Manuel Matoso Filho, onde foram realizadas atividades diversas com o objetivo de incentivar as pessoas a aderir o uso do Software Livre.
O PAD resolveu fazer a doação desses leites a APAE, por se tratar de uma instituição filantrópica que abraça uma causa nobre que é promover e articular ações de defesa de direitos, prevenção, orientação, prestação de serviços e apoio ás famílias, direcionadas a melhoria de qualidade de vida da pessoa com deficiência e a construção de uma sociedade inclusiva, justa e igualitária.
A APAE de Russas foi fundada em 12 de dezembro de 2006 pela presidente fundadora Kélvia Maria Gonçalves Viana e conta como vice-presidente Maria de Jesus Faustino e Coordenadora do centro de atendimento educacional especializado Sâmia Viana da Silva. Hoje a APAE de Russas atende diretamente 30 pessoas com deficiência e 52 pais e mães de pessoas com deficiência.
Com esse singelo gesto esperamos que mais pessoas pudesse se sensibilizar e passem a contribuir mais em prol das causas sociais.

FLISOL supera expectativas


Neste último sábado, 09/04/11, aconteceu pela primeira vez em Russas o Festival latino americano de instalação de software livre - Flisol. O evento marca a criação da Comunidade de software livre em Russas, discussão iniciada em Dezembro, quando da realização da II Semana de Inclusão Digital – SEMID.

O Flisol acontece anualmente em diversas cidades da América latina e é um dos maiores eventos de Software livre do mundo. O principal objetivo do Flisol é promover o software livre através de palestras, mini-cursos, salões de jogos e do install fest (instalação de programas nos computadores).

Esteve à frente da organização do evento os Coordenadores Jezmael Basílio, Yan Vancelis, Anderson Freitas, Adriano Ferreira, Ribamar Júnior, Júlio César e Jocyeldo Johnatan.

O Flisol contou com a participação de mais de 120 pessoas e arrecadou mais de 100 pacotes de leite, que serão doados a Instituições de caridade de Russas.


Recebemos participantes de Russas, Iguatu, Aracati e Limoeiro do Norte. De acordo com João Paulo, coordenador do PAD, “O evento superou as nossas expectativas, pois superou a marca de participantes da I SEMID, realizada em 2009 e ainda chamou a atenção de outras cidade do Estado do Ceará.”


A programação teve início com uma palestra de abertura, onde discursaram Jezmael, João Paulo e o diretor da Escola Matoso Filho, Queiroz, que destacaram a importância do evento para nosso município.
Os temas abordados durante as palestras, bem como a metodologia empregada por cada palestrante, atendeu a todas as expectativas da equipe organizadora.


A profa. Lindalva, Secretária de Educação de Russas-Ce, recebeu a notícia do sucesso do evento com muito entusiasmo, parabenizando a todos os organizadores. A equipe e os alunos do PAD reconhecem a importância e o apoio da Prefeitura de Russas na realização de eventos como esse.

Montagem e Instalação das Antenas GESAC


Após a entrega das antenas GESAC aos telecentros que fazem parte do Programa Telecentros.BR, como havia sido previsto pela assessoria do Ministério das Comunicações, a montagem e instalações dessas antenas foi realizada e os telecentros: da Ilha Digital do Planalto; Ilha Digital de Malhadinha; Escola Municipal Coração de Jesus; telecentro Comunitário do Projeto Ação Digital- PAD, serão beneficiados com esse programa.


A instalação e o funcionamento efetivo dessas antenas vão viabilizar o acesso livre à internet, contribuindo diretamente para a transformação social de todos os usuários que frequentam um telecentro desse porte. Para favorecer esse processo todas as esferas, desde a municipal até a federal, se articulam com o intuito de fortalecer as políticas públicas, de uma forma integrada, visando exclusivamente o crescimento da sociedade em geral.


"Estamos muito otimistas que progressos surgirão numa escala maior para diminuir a exclusão digital e social dos Russanos", ressalta o coordenador do PAD João Paulo.

Curso de Noções Administrativas


O Telecentro comunitário São Gerardo, localizado na comunidade de Ramal de Flores , distrito de Russas, realizou inscrições no período de 16/05 a 27/05, para o curso de Noções Administrativas. A apresentação do mesmo aconteceu no último dia 31 de maio.


O curso contou com 38 inscritos, para as turmas "A" e "B", e terá início na próxima segunda-feira, dia 06/06 no horário noturno com duração de um mês.


No ato da inscrição, os participantes doaram 1kg de alimento não perecível, para distribuir às famílias carentes desta localidade.


O curso de Noções Administrativas, tem como objetivo principal, oferecer aos participantes noções na área da administração para posterior aprofundamento, conforme interesse dos mesmos e contribuir para a inserção dos participantes no mercado de trabalho.


Os monitores André e Glícia, responsáveis pelas as atividades desenvolvidas neste telecentro, estão realizando um trabalho com entusiasmo e competência, atendendo aos objetivos do Programa Telecentros.BR e seguindo as orientações obtidas a partir da capacitação que a Iniciativa do Projeto Ação Digital oferece a todos os bolsistas e gestores que aderiram e acreditaram nesse Programa de Políticas Públicas do Governo Federal.